Escolas de samba de Maceió fazem bonito na avenida

Após dois anos sem competição, agremiações dão o melhor de si em busca do título de campeã

Foto: Felipe Brasil


A Ponta Verde ganhou um colorido especial, na noite deste sábado (10), com o desfile das escolas de samba de Maceió. Arco-íris, Girassol, Unidos do Poço, Gaviões da Pajuçara e Jangadeiros Alagoanos - nessa ordem - levaram uma profusão de cores à Avenida Silvio Vianna, que abriu alas para as agremiações passarem. O público lotou as arquibancadas para assistir aos desfiles que tiveram início às 22h.

 

 

Os amigos Adson Rafael Silva e Leonardo Manoel da Silva foram um dos primeiros a chegarem ao local do evento. Provenientes de Recife, Pernambuco, eles estavam na maior expectativa, principalmente porque haviam feito amizade, no local, com Sara Miguel, cujo marido ia sair pela Unidos do Poço. "Estamos empolgados", disseram os três.

 

Após dois anos sem competição, as cinco escolas deram o melhor de si em busca do título de campeã. A 13 de Maio, que também estava prevista para desfilar, desistiu de última hora. Um tiroteio durante os ensaios da agremiação teria motivado o cancelamento.

 

Para definir a vencedora, foram analisados os itens comissão de frente, bateria, mestre-sala e porta-bandeira, samba-enredo, fantasia e alegoria. Os quesitos foram julgados por uma comissão formada por seis jurados.

 

O percurso, cumprido em menos de 30 minutos, foi da barraca Pedra Virada ao Lopana. O resultado será divulgado após o carnaval, ainda sem data definida, e o prêmio da escola campeã e do segundo e terceiro lugar será simbólico. "Este ano, as três melhores escolas serão presenteadas somente com troféus", disse Janilce Bomfim, da organização do evento. 

 

Este ano, as escolas receberam incentivo financeiro do Município (R$ 90 mil) e do Estado (R$ 51 mil), mas, segundo a Liga das Escolas de Samba de Alagoas (Lessal), o valor não deu para cobrir todos os gastos das agremiações, que desembolsaram o restante para poder desfilar. 

 

 

Entretanto, isso não tirou o brilho e a alegria das agremiações, que, com muita garra, encantaram o público com suas histórias.

 

Primeira a desfilar, a Arco-íris homenageou a própria comunidade com o tema "Jacintinho, Lugar de Gente Feliz" .

 

Em seguida foi a vez da Girassol, que reverenciou a alagoana Nise da Silveira, com o tema "A dama da psiquiatria".

 

Logo após, eis que surge a Unidos do Poço, que, este ano, teve como enredo "Samba do Poço Canta meu Sertão".

 

A penúltima a desfilar, a Gaviões da Pajuçara narrou a trajetória do ex-lutador de MMA Eduardo Canuto com o tema "Eduardo Canuto na Festa da Coroação".

 

A Jangadeiros Alagoanos fechou o desfile de carnaval com a temática "Pescador e a Poluição do Mar", chamando a atenção do público para a importância da preservação do meio ambiente.

 

Da Cidade Sorriso para a Ponta Verde


 

Enquanto as escolas chegavam para a concentração, quem atraiu a atenção do público foi a Banda Afro-Dendê, da Associação Sorridente, do Conjunto Cidade Sorriso, localizado no Benedito Bentes II.

 

Com 23 integrantes, a banda percorreu a Avenida Silvio Vianna, batucando os tambores. Foram ao local por conta própria, segundo Cleonice Maria da Silva, fiscal da banda. Aproveitaram a oportunidade para se apresentar.